ACESSE

Miliciano e PM tramaram morte de Marielle, diz Curicica

Telegram

O miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, disse em depoimento à PF e procuradores da República que participou de encontro no Rio, em 2017, em que duas pessoas tramavam a morte de Marielle Franco, informa o Uol.

Estavam nessa reunião o chefe do “Escritório do Crime”, o miliciano Adriano da Nóbrega, e um policial militar que trabalhou como assessor do político Domingos Inácio Brazão.

Estavam também na reunião, segundo Curicica, o major da PM Ronald Paulo Alves Pereira, o subtenente da PM Antônio João Vieira Lázaro e Hélio Paulo Ferreira, conhecido com o “Senhor das Armas”.

VEM AÍ A PAUTA EXPLOSIVA DO STF. Saiba mais

Comentários

  • Uirá -

    Kkkkkkkk.

  • João -

    É verdadi essi bileti.

  • Ronaldo -

    Tutti buona gente!.

Ler 16 comentários