Moro: militares do Rio não agiram em legítima defesa

Telegram

Sergio Moro disse hoje que os militares do Exército que fuzilaram um carro com 80 tiros no Rio de Janeiro não agiram em legítima defesa, segundo o relato de um parlamentar.

A declaração, segundo o UOL, foi dada em um encontro com deputados que discutem o projeto anticrime proposto pelo ministro da Justiça, que deixou o local sem dar entrevista.

“Esse episódio não se encaixa no projeto do ministro. E naquele caso, ao que tudo indica, não aconteceu, de maneira nenhuma, legítima defesa. Foi o que ele disse lá [na reunião]”, relatou o deputado Lafayette de Andrada, um dos presentes.

Bastidores do acordo entre Moro e Maia que destravou o pacote anticrime. LEIA AQUI

No último domingo, um carro de passeio que levava uma família na zona norte do Rio foi atingido pelos disparos dos militares, e o músico Evaldo Rosa dos Santos morreu. O próprio Exército prendeu em flagrante dez envolvidos no caso.

Comentários

  • Marcelo -

    Cala a boca morinho! Já concluiu as investigações? Tá querendo apercer que nem o mourão ? Exército não é policia. Quando um Policial ou Soldado em serviço dá uma ordem, cumpra imediatamente

  • Edson -

    Segundo o UOL, segundo a Folha , segundo o Estadão,... Rs... Vocês Perderam a identidade !

  • Evandro -

    E preciso yer mais dados...sobre esse episodio...se o carro nao parou na blitz...nao consigo crer que o militares simplesmente abateram sem motivo algum....como a midia quer fazer parecer....

Ler 24 comentários