Morre mulher que inalou fumaça durante protesto contra a reforma da Previdência

Edi Alves Guimarães, de 53 anos, morreu hoje depois de inalar fumaça de pneus queimados em um protesto contra a reforma da Previdência na última sexta (14), informa o G1 Minas.

Mãe de oito filhos, Edi estava no ônibus a caminho do trabalho, em Belo Horizonte, e passou mal com a fumaça do protesto em frente à UFMG.

Segundo a PM, ela foi socorrida por policiais e, a caminho do hospital, teve duas paradas cardiorrespiratórias dentro da viatura.

O Antagonista gostaria de saber se algum dos grupos responsáveis pelo protesto vai assumir a responsabilidade pela morte ou, no mínimo, dar condolências à família da vítima.

Comentários

  • Vera -

    Nem um nem o outro: nem assumir responsabilidade nem dar condolências. ela será considerada apenas um "dano colateral".

  • HPrado -

    Na próxima vez que queimarem pneus em barricadas, será tentativa de homicihomicídio?

  • Adriano -

    Socialosta bunda-mole psicopata. Não ficarão impunes. Chega! Esquerdopata daqui pra frente vai entrar no cacete!

Ler 201 comentários