O bispo, o papa e as opções políticas

O bispo, o papa e as opções políticas
Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Na ala ultraconservadora da Igreja Católica, o papa Francisco é tido como “comunista”.

Dom Paulo Cezar Costa, que foi escolhido pelo pontífice para chefiar a Igreja em Brasília a partir do próximo dia 12, disse ao Estadão:

“Papa Francisco é um homem dialogante, é o homem que vai ao encontro das minorias, quer uma Igreja em saída, a inclusão dos mais pobres. Isso não por ideologia, não por opções políticas. Mas por opções evangélicas. É o que o evangelho pede de nós, é o que a doutrina social da Igreja pede de nós.”

Na capital federal, centro do poder político e sede da CNBB, o bispo católico disse que vai buscar o diálogo.

“O mundo está se tornando cada vez mais intolerante, cada vez mais se radicalizando e deixando o diálogo. Isso infelizmente acontece também no Brasil. As pessoas vão se enrijecendo em suas posturas e o diálogo vai ficando minado. Meu grande desafio vai ser levar e tentar implantar essa cultura do diálogo.”

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
TOPO