O crime do padre Ronaldo

Telegram

O Ministério Público de Goiás acusa o bispo da Diocese de Formosa, dom José Ronaldo, preso hoje na Operação Caifás, de enriquecer ilicitamente com dinheiro supostamente desviado de fiéis, informa Fausto Macedo.

Segundo as investigações, o religioso teria adquirido carros de luxo, uma fazenda para criação de gado e uma casa lotérica com recursos de dízimos e doações desde, pelo menos, 2015.

A Justiça decretou a prisão temporária, por cinco dias, de dom José Ronaldo e outras oito pessoas, incluindo seis religiosos.

Comentários

  • Ouvindorindo -

    Provavelmente esse suposto capital foi obtido através do óbulo dos fieis. Está fazendo as escondidas o que fazem os pastores de diferente Igrejas Evangélicas, onde 10% da receita de cada fiel é da igreja. Como estão atrasado esses padres católicos.

  • Luladrãonarizinhonacadeia -

    Será que a fazenda é dele mesmo? Ou vai fazer igual ao sapo barbudo que diz que o sítio não é dele.

  • Ronaldo -

    Eita! Se fosse um pastor, não iriam faltar carolas católicos e gente que se diz católica bradando que "todo pastor é ladrão".

Ler 62 comentários