ACESSE

O documento do Vaticano que afasta padre brasileiro acusado de abusos sexuais contra freiras e noviças

Telegram

O Antagonista teve acesso à carta que afasta o padre goiano Jean Rogers Rodrigo de Souza, conhecido como padre Rodrigo Maria, das atividades sacerdotais.

O documento — veja a íntegra clicando aqui –, escrito em latim, foi assinado em 3 de janeiro deste ano pelo prefeito da Congregação para o Clero, o cardeal italiano Dom Beniamino Stella.

A “demissão do estado sacerdotal”, como se diz na Igreja Católica, é a punição mais rigorosa, abaixo apenas da excomunhão, quando a pessoa deixa de ser reconhecida como católica.

O padre é acusado de abusar sexualmente de, pelo menos, 11 ex-freiras e ex-noviças da Fraternidade Arca de Maria, fundada por ele em Goiás.

Quando surgiram as primeiras denúncias, Rodrigo acabou sendo transferido para o Paraguai. Nesta semana, a Diocese de Ciudad del Este tornou pública a dispensa do religioso (veja o documento clicando aqui), que, na campanha presidencial do ano passado, gravou um vídeo pedindo votos a Jair Bolsonaro. Eduardo Bolsonaro chegou a replicar, nas redes sociais, uma mensagem do religioso.

Bolsonaro Tem Até 29/3 Para Salvar a Sua Aposentadoria. Você precisa acompanhar de perto essa missão se quiser proteger seu patrimônio. LEIA AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 62 comentários