O presidente da OAB enganava pobres

Sabe o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, o eminente e iminente (quer uma vaga no ST) Marcus Vinicius Coelho? Aquele que assinou a nota da entidade em defesa dos encontros secretos do ministro José Eduardo Cardozo com advogados de empreiteiras do Petrolão?

Pois o sujeito foi acusado de embolsar honorários irregularmente, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça. Deu na revista Época: “As merendeiras e os professores do Piauí, que recebiam menos de um salário mínimo nos anos 90, ganharam na Justiça indenização de 400 milhões do governo estadual. Mas um grupo de advogados, liderado por Marcus Vinicius Coelho, que nem sequer atuou no caso, estava faturando — e antes de muitos dos trabalhadores — 108 milhões desse total. A corregedoria do Conselho Nacional de Justiça considerou irregulares os honorários dos advogados e mandou suspender os pagamentos.”

É uma história repulsiva, como disse um amigo do Antagonista. Marcus Vinicius Coelho estava enganando pobres. É petista na alma.