O vírus evolui

O vírus evolui
Foto: PIRO4D/PIxabay

“Dois jovens adultos do Rio Grande do Sul se tornaram os primeiros casos do Brasil de pessoas infectadas simultaneamente por duas linhagens diferentes do coronavírus”, diz O Globo.

“Uma das linhagens presentes nos dois casos é a P2, originada no Rio de Janeiro e que tem a temida mutação E484K. Essa mutação preocupa porque parece dar ao coronavírus a capacidade de escapar do ataque de anticorpos. Isso, em tese, poderia reduzir a eficácia de vacinas.”

O virologista Fernando Spilki, coordenador do estudo, explicou:

“A co-infecção mostra que há a possibilidade de recombinação de genomas do vírus. Esse mecanismo está na base da geração de novos coronavírus na natureza. Possivelmente, foi assim que o Sars-CoV-2 passou de morcegos para o ser humano (…). A geração de novas linhagens em pouco tempo é preocupante e a co-infecção abre caminho para que essas linhagens se combinem em pessoas infectadas. A recombinação é um processo conhecido em vírus, uma forma de evoluir e se adaptar.”

Leia mais: A causa desse desgoverno é política, como mostra a Crusoé desta semana.
Mais notícias
TOPO