ACESSE

Padre que chamou Bolsonaro de bandido "reconhece que se excedeu e pede desculpas", diz bispo

Telegram

Dom José Roberto Fortes Palau, bispo da região onde atua o padre que chamou Jair Bolsonaro de “bandido” durante a transmissão de uma missa (assista aqui), divulgou nota sobre o episódio.

O bispo afirmou que “infelizmente” trecho da homilia do padre Edson Adélio Tagliaferro “ganhou repercussão midiática pelo uso de palavras inadequadas” em referência ao presidente.

Ainda de acordo com o bispo, o padre “reconhece que se excedeu em suas palavras e pede desculpas ao Exmo. Sr. Presidente da República e a todos que se sentiram de algum modo atingidos”.

Dom José Roberto disse também que “qualquer opinião pessoal e isolada não representa a posição da Diocese de Limeira” e concluiu o texto afirmando que a Igreja Católica “não se identifica com nenhuma ideologia ou partido político”.

O próprio padre também divulgou nota: veja aqui.

Leia mais: A receita lulista seguida à risca por Bolsonaro. Clique para ler na ÍNTEGRA

Comentários

  • CARLOS -

    Esse com certeza é PTralha.

  • Daniel -

    Pois é, faça o mesmo contra um ministro do STF, no dia seguinte a PF estará na porta da igreja...

  • Paulo -

    Não tem desculpa... Tem que arrancar os culhões dele pra não comer mais os coroinhas!

Ler 70 comentários