Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Pandemia aumentou depressão e ansiedade, diz estudo

Publicado na revista científica The Lancet, pesquisa mostra que os mais afetados foram mulheres e jovens entre 20 e 24 anos
Pandemia aumentou depressão e ansiedade, diz estudo
Reprodução

Pesquisa publicada na revista científica The Lancet mostra que, durante a pandemia de Covid, os casos de depressão aumentaram 28% e os de ansiedade 26%. Os mais afetados foram mulheres e jovens entre 20 e 24 anos.

Coordenado pela Escola de Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade de Queensland (Austrália) e financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates, o estudo envolveu mais 65 pesquisadores e se baseou em 48 relatórios.

A equipe encabeçada por Santomauro estima que ocorreram 246 milhões de casos de transtorno depressivo maior e 374 milhões de casos de transtornos de ansiedade em todo o mundo em 2020. Cerca de dois terços (66,67%) desses casos extras de transtorno depressivo e 68% dos casos de ansiedade ocorreram entre mulheres. Os jovens foram mais afetados do que os adultos mais velhos, com casos extras em pessoas entre 20 e 24 anos.”

Segundo os autores, “as responsabilidades adicionais de cuidar da família devido ao fechamento de escolas ou doenças de familiares têm maior probabilidade de recair sobre as mulheres (…) As mulheres também são mais propensas a serem vítimas de violência doméstica, cuja prevalência aumentou durante o confinamento”.

“Com o fechamento de escolas e restrições sociais mais amplas, os jovens foram impedidos de se reunir em espaços físicos, afetando sua capacidade de aprender e de interação com os pares. Além disso, os jovens têm maior probabilidade de ficar desempregados durante e após as crises econômicas do que as pessoas mais velhas”, relata o estudo, que conclui pela necessidade de se “fortalecer os sistemas de saúde mental na maioria dos países”.

Mais notícias
TOPO