Perícia da Backer confirma presença de substância tóxica em cerveja

Uma perícia particular contratada pela própria cervejaria Backer confirmou a presença de dietilenoglicol nas amostras colhidas pela empresa, relata O Globo.

“Até o momento, todos os resultados batem com os divulgados pela Polícia Civil”, disse Bruno Botelho, professor da Universidade Federal de Minas Gerais e especialista em controle de qualidade de cerveja.

Botelho afirmou ainda ter encontrado a substância tóxica na cerveja dos lotes contaminados e no aparelho de refrigeração da fábrica, em Belo Horizonte.

AS NOVAS SUSPEITAS CONTRA RENAN. Leia aqui

Suspeita-se que a substância tóxica tenha intoxicado 18 pessoas e causado duas mortes no estado.

Comentários

  • Paulo -

    Eu torço pelo desenvolvimento da cervejaria nacional. Acredito na Backer. Acredito que isso foi sabotagem. Torço pela recuperação das pessoas envenenadas e torço pela Backer. Lamento os mortos

  • Emanuel -

    Como o produto não faz parte da fabricação da cerveja (até onde sei não se usa veneno para fazer cerveja) penso em sabotagem ou negligência. De propósito, pela cervejaria, sei que não foi

  • Caique -

    A ganância de não gastar algo a mais para utilizar um refrigerante que não fosse tão tóxico provavelmente vai levar a marca à falência. Como todos sabem, quem quer tudo geralmente acaba com nad

Ler 14 comentários