ACESSE

'Se o mundo caminhar para o politicamente correto demais, vai ficar chato e complicado'

Telegram

Após dois anos morando nos Estados Unidos, a atriz Gabriela Duarte voltou ao Brasil para atuar na novela Orgulho e Paixão, da Globo.

À Veja, ela disse que é “moderada” no que diz respeito ao feminismo. Gabriela afirmou, ainda, que simpatiza com a francesa Catherine Deneuve, que assinou um manifesto contra a histeria feminista no início deste mês.

“Entendi o que ela quis dizer. Existem papeis que a mulher gosta e precisa desempenhar. Nós não podemos descaracterizar nenhum dos dois movimentos, mas também não dá para levar tudo ao pé da letra.

Daqui a pouco, teremos de andar com um manual de comportamento. Se o mundo caminhar para o politicamente correto demais, vai ficar chato e complicado.”

Comentários

  • Atriz -

    Está faltando contexto, pessoal. Cultural e social. Assedio sexual na França, comparado com os US, é feito em escala leve tanto na forma quanto conteudo. Culturas muito diferentes. Nos US o movimento das mulheres de Hollywood, pouco interessante e narcisista, reflete uma cruel realidade na vida das mulheres da população geral, onde assedio sexual pode ser muito bruto. Antagonista, não é "histeria" feminina. É uma reação normal de quem já teve que se defender tendo poucas armas, em contextos difíceis, que geram uma raiva impotente enorme. Uma atriz tem voz pública, e pode se defender eficientemente - não o fez ou não o fará se não quiser. Uma operária, mãe de vários filhos, dependendo do magro salário para alimentar as crianças, não poderá reagir com força.

  • Fed -

    Tamos juntos Gabi! A nossa querida, linda e perfumada Catherine Deneuve sabe o valor de uma cantada, um elogio, um olhar que desnuda, tudo isso, pode estar caminhando para a extinção se depender dessas sapatonas, heterofóbicas, desses LGBTS anômalos que querem tirar a coisa mais linda que a natureza nos deu. Vida longa para os HOMENS e as MULHERES.

  • PISCA -

    Ih, mais uma que vai ser apedrejada. Em pouco tempo não se poderá mais elogiar os cabelos de uma mulher ou de um homem, ou de uma criança ou... acho melhor emudecermos.

Ler 39 comentários