Taís Araújo desiste de papel por não ser suficientemente negra

A atriz Taís Araújo desistiu de interpretar no cinema a cientista brasileira Joana D’Arc Félix, que, filha de empregada doméstica, estudou Química em Harvard e ganhou o prêmio Kurt Politzer de Tecnologia.

Não era suficientemente negra para o papel, de acordo com ativistas do movimento negro.

Em entrevista a O Globo, Taís Araújo disse que os críticos estavam “absolutamente certos”.

De acordo com esse critério, Seu Jorge não poderia ter interpretado o terrorista Carlos Marighella — que era pardo, não negro.

Do jeito que vai, será preciso criar uma escala de tons de pele para atores.

Moro sob ataque. Leia mais

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. UUirá disse:

    Ik8gcmFjaXNtbyBleGlzdGUsIG1hcyBu428gcG9kZW1vcyBub3MgcHJlbmRlciBhbyB2aXRpbWlzbW8uIEFwcmVuZGkgY29tIG1ldSBwYWkuIiBPIG3pcml0byB2ZXJkYWRlaXJvIHZlbSBkbyB0cmFiYWxobyBlIGRvIGVzZm9y528sIGluZmVsaXptZW50ZSBpc3RvIGHtIG9zIGFwcm92ZWl0YWRvcmVzIHRlbnRhbSBlc2NvbmRlci4=

Ler comentários

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.