Taís Araújo desiste de papel por não ser suficientemente negra

A atriz Taís Araújo desistiu de interpretar no cinema a cientista brasileira Joana D’Arc Félix, que, filha de empregada doméstica, estudou Química em Harvard e ganhou o prêmio Kurt Politzer de Tecnologia.

Não era suficientemente negra para o papel, de acordo com ativistas do movimento negro.

Em entrevista a O Globo, Taís Araújo disse que os críticos estavam “absolutamente certos”.

De acordo com esse critério, Seu Jorge não poderia ter interpretado o terrorista Carlos Marighella — que era pardo, não negro.

Do jeito que vai, será preciso criar uma escala de tons de pele para atores.

Moro sob ataque. Leia mais

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. UUirá Silva disse:

    Ik8gcmFjaXNtbyBleGlzdGUsIG1hcyBu428gcG9kZW1vcyBub3MgcHJlbmRlciBhbyB2aXRpbWlzbW8uIEFwcmVuZGkgY29tIG1ldSBwYWkuIiBPIG3pcml0byB2ZXJkYWRlaXJvIHZlbSBkbyB0cmFiYWxobyBlIGRvIGVzZm9y528sIGluZmVsaXptZW50ZSBpc3RvIGHtIG9zIGFwcm92ZWl0YWRvcmVzIHRlbnRhbSBlc2NvbmRlci4=

Ler comentários

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.