TJ-RS confirma que réus da boate Kiss não irão a júri

O TJ gaúcho ratificou hoje decisão de dezembro, segundo a qual os réus do processo da tragédia da boate Kiss –o incêndio que matou 242 pessoas em Santa Maria (RS), em 2013– não serão julgados pelo Tribunal do Júri.

Com a decisão, os quatro réus –dois ex-donos da boate e dois músicos do grupo que soltou os fogos de artifício que provocaram o incêndio– serão julgados por homicídio culposo (sem intenção) por um juiz criminal de Santa Maria.

Se fossem julgados por homicídio doloso (ou com dolo eventual, quando, mesmo sem intenção, assume-se o risco de matar), os quatro teriam de ser submetidos ao Tribunal do Júri e receberiam penas maiores. A decisão de não fazer isso revoltou os parentes das vítimas.

 

Mais lidas
  1. PDT acusa Bolsonaro de peculato por compra de leite condensado

  2. Justiça Federal suspende distribuição da vacina de Oxford em Manaus

  3. Polícia Federal aparelhada?

  4. Bolsonaro mente

  5. O Pazuello da Economia

Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 24 comentários
TOPO