TJ-SP revoga prisão domiciliar de Abdelmassih, que terá de voltar à cadeia

TJ-SP revoga prisão domiciliar de Abdelmassih, que terá de voltar à cadeia
EPA/SENAD

O TJ-SP revogou nesta sexta (28) a decisão da juíza Sueli Zeraik que determinou que o ex-médico Roger Abdelmassih, de 76 anos, cumprisse prisão domiciliar por ser considerado integrante do grupo de risco para a Covid-19.

Condenado a 173 anos de prisão em regime fechado pelo estupro de 56 pacientes, Abdelmassih estava em casa desde 19 de abril e, agora, terá de voltar para a penitenciária de Tremembé, no interior paulista, onde cumpria pena.

Para os desembargadores da 6ª Câmara Criminal do TJ-SP, “a pandemia causada pelo vírus Covid-19 não autoriza, por si só, a antecipação da progressão no regime prisional”, a que o ex-médico não tem direito no momento.

O TJ atendeu a um recurso do Ministério Público afirmando que não há nenhum cuidado de que Abdelmassih precise que não possa ter na cadeia.

Leia mais: OS R$ 42 MILHÕES DO ADVOGADO DE BOLSONARO
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 37 comentários
TOPO