Tolerância zero também para vacilões ricos

Em 2017, tatuaram a frase “Eu sou ladrão e vacilão” na testa de Ruan Rocha da Silva, de 19 anos.

Ontem, ele foi condenado a 4 anos e 8 meses de prisão, em regime semiaberto, por ter furtado, em fevereiro, 20 reais, um moletom e um celular em um posto de saúde de São Bernardo do Campo.

A tolerância zero deveria ser aplicada também aos vacilões ricos.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO