ACESSE

Um ano após incêndio, CPI na Alerj pede condução coercitiva de presidente do Flamengo

Telegram

Um ano depois do incêndio no Ninho do Urubu (centro de treinamento do Flamengo) que matou dez garotos das categorias de base do time carioca, a CPI dos Incêndios, da Alerj, solicitou a expedição de mandados de condução coercitiva para três dirigentes do clube — entre os quais o presidente Rodolfo Landim.

Eles não compareceram à primeira reunião da CPI. No meio da tarde, o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, chegou à Alerj para participar da comissão.

Além de Landim, a Alerj pede que o vice jurídico, Rodrigo Dunshee, e o ex-vice de patrimônio, Alexandre Wrobel, também sejam alvos de condução coercitiva.

Segundo o deputado Alexandre Knoploch, do PSL, a condução coercitiva deve ser realizada pela Polícia Civil na próxima sexta-feira, dia 14 — data da próxima sessão da CPI.

COMO ELE VIROU O VICE QUE BOLSONARO QUER. Saiba mais

Comentários

  • Ruy -

    Hummm... isso tem um cheirinho de achaque...

  • Herculano -

    Os clubes de futebol são entidades privadas, a câmara não tem nada com os problemas deles. Deputados, vão trabalhar.

  • Rodolfo -

    Deveriam abrir uma CPI da ALERJ pra saber quantos BARNABÉS estão pendurados lá, quantos FANTASMAS, quantos MILICIANOS, TRAFICANTES, ASSASSINOS.... fingem que trabalham nesse ANTRO!

Ler 6 comentários