Vampeta Akbar

Vampeta é o herói de O Antagonista. Em nosso primeiro artigo, três semanas atrás, declaramos que o jornal trabalharia pelo impeachment de Dilma Rousseff e que só sossegaria no dia em que ela rolasse pela rampa do Palácio do Planalto, como Vampeta. Agora ele voltou a ser manchete. E, mais uma vez, confirmou-se como nosso herói.

Quando jogava no Kuait, Vampeta foi preso porque a polícia local encontrou em seu carro um monte de garrafas de Gatorade cheias de bebida alcoólica. Entrevistado pelo UOL, ele admitiu: “Fui pego nessa blitz, e não pode bebida nas ruas do Kuwait. Os caras olharam meu carro, eu não sabia falar nada de inglês, ai fod…fui preso. Os caras não quiseram saber se era jogador não, não tinha dessa. Acabei trocando uma resenha lá com os caras da delegacia e até bati uma bolinha com eles”.

Imediatamente depois de sair da delegacia, Vampeta rebelou-se às arbitrariedades da sharia: “Bebi uma garrafa de vinho só de raiva. E vou beber mais ainda”. O Antagonista não pode contar com heróis como os cartunistas do Charlie Hebdo. Em compensação, tem Vampeta, o profanador do Corão.


O herói de dois mundos

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200