salvar

Twitter não encontrou provas da existência de robôs entre seguidores de presidenciáveis

Responsável pela área de políticas públicas do Twitter no Brasil, Fernando Gallo explica na Folha "o combate" travado nos últimos 12 meses pela empresa "a todo comportamento automatizado que tente manipular o debate na plataforma", o que tem gerado a desativação de contas, além da consequente diminuição do número de seguidores de figuras públicas.

"Em maio de 2018, identificamos e contestamos mais de...

Ver mais