Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Bolsonaro pode passar pela quinta cirurgia depois do atentado de 2018; relembre

O presidente foi internado no Hospital Vila Nova Star nesta segunda-feira com um quadro de "suboclusão intestinal"
Bolsonaro pode passar pela quinta cirurgia depois do atentado de 2018; relembre
Reprodução/Redes Sociais

Na madrugada desta segunda-feira (3), Jair Bolsonaro (foto) abandonou suas férias e foi direto para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, com um quadro de “suboclusão intestinal”.

No Twitter, o presidente informou que pode precisar passar por uma nova cirurgia para corrigir a obstrução. Ele disse que começou a passar mal depois do almoço de ontem, quando ainda estava no litoral de Santa Catarina.

O quadro de saúde do presidente é decorrente do atentado a faca que sofreu em 2018. Desde então, ele precisou passar por quatro cirurgias.

Relembre o histórico de operações de Jair Bolsonaro.

Atentado em Juiz de Fora

Durante um comício de sua campanha presidencial em Juiz de Fora (MG), Jair Bolsonaro foi alvo de um atentado a faca, em 6 de setembro de 2018.

O presidente era carregado por seguranças em meio a uma multidão de apoiadores quando Adélio Bispo o golpeou no abdômem. A lâmina provocou lesões nos intestinos delgado e grosso.

Bolsonaro deu entrada na Santa Casa da cidade em estado gravíssimo e passou por uma cirurgia de emergência de cerca de duas horas. Os médicos conectaram o intestino do presidente a uma bolsa de colostomia fora do corpo.

Segunda cirurgia

Dias depois, em 12 de setembro de 2018, Bolsonaro passou por uma nova cirurgia de emergência no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para onde foi transferido um dia após o atentado, sob os cuidados do cirurgião Antônio Luiz Macedo, que monitora o caso até hoje.

Os médicos identificaram uma obstrução intestinal provocada por aderências internas. Eles também corrigiram uma fístula que surgiu em uma das suturas da primeira cirurgia.

O presidente só deixou a UTI em 16 de setembro.

Ausência em debates

Jair Bolsonaro teve alta hospitalar em 29 de setembro de 2018, 23 dias depois de chegar ao Hospital Albert Einstein.

O presidente decidiu não comparecer aos debates da campanha presidencial, alegando problemas de saúde.

Terceira cirurgia

Poucos dias depois de assumir a presidência, Bolsonaro teve que passar por um novo procedimento cirúrgico em 28 de janeiro de 2019, para retirar a bolsa de colostomia.

A previsão era de três horas de operação, mas acabaram sendo sete. A grande quantidade de aderências intestinais obrigou a equipe médica a realizar um procedimento mais complexo do que o esperado.

Na noite do dia 6 de fevereiro, quando ainda estava internado no Einstein, Bolsonaro apresentou um quadro febril, e uma tomografia constatou que ele estava com pneumonia.

No dia 13, o presidente teve alta.

Quarta cirurgia

Ainda em 2019, Jair Bolsonaro precisou passar por uma nova cirurgia, no dia 8 de setembro.

Em uma operação que durou cerca de cinco horas, os médicos corrigiram uma hérnia que surgiu na região do abdômem em decorrência das incisões feitas na região nos últimos meses.

O procedimento foi bem sucedido, e o presidente teve alta em 16 de setembro.

Crise de soluço e internação

Em julho de 2021, Jair Bolsonaro começou a apresentar uma crise de soluço. Durante pelo menos 11 dias, o presidente tinha que interromper conversas com apoiadores, lives e entrevistas por causa de contrações involuntárias de seu diafragma.

A princípio, médicos próximos ao presidente, como Osmar Terra, menosprezaram o problema.

Em 14 de julho, Bolsonaro deu entrada no Hospital das Forças Armadas com dores abdominais. Depois, foi levado de Brasília para ser internado no hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo.

Foi constatada uma nova obstrução intestinal. Os médicos avaliaram a possibilidade de que uma nova cirurgia fosse realizada. A hipótese foi descartada.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....