Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Quem é Dimas Covas?

Quem é Dimas Covas?
Foto: Governo do Estado de São Paulo

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, presta depoimento à CPI da Covid nesta quinta-feira (25).

Ele responde aos questionamentos dos senadores sobre as negociações com governo federal para a venda de Coronavac e sobre o impacto de declarações de Jair Bolsonaro e de seus aliados na relação com a China e na obtenção de insumos para a produção de vacinas.

Covas já apresentou documentos que indicam como o governo atrasou a compra de imunizantes.

Saiba quem é Dimas Covas:

Carreira

Dimas Covas formou-se em medicina pela USP, em Ribeirão Preto, em 1981. No ano seguinte, fez residência médica e especialização em hematologia e hemoterapia.

Entre 1984 e 1986, Covas fez seu mestrado na USP e, na sequência, iniciou seu doutorado, que viria a concluir em 1993.

O hematologista passou a dar aulas como professor titular da USP em 2000, ano em que conseguiu sua livre-docência.

Em 2011, Covas passou a dar aulas na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Dois anos mais tarde, ele foi eleito presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, ABHH.

Em 2017, Covas foi escolhido para dirigir o Instituto Butantan no lugar de Jorge Kalil. O então diretor havia sido retirado do cargo na época pelo governo de Geraldo Alckmin, depois da revelação de que uma fábrica de hemoderivados havia nove anos estava sendo construída e longe de ser terminada. O valor investido somava R$ 239 milhões.

Dimas Covas tem projetos de pesquisa relacionados à coagulação do sangue e ao uso de células-tronco da medula e da veia umbilical para fins terapêuticos.

Atuação do Instituto Butantan durante a pandemia

Ainda nos primeiros meses da pandemia de Covid, o Instituto Butantan se associou ao laboratório chinês Sinovac, que já tentava desenvolver uma vacina, a Coronavac.

Parte dos estudos de fase 3 do imunizante fora realizada no Brasil. Em troca, o Instituto adquiriu 6 milhões de doses, que viriam a proporcionar o início da vacinação no país, em janeiro de 2021.

O Instituto Butantan começou a negociar a venda de imunizantes ao governo federal em junho de 2020. As negociações só chegaram ao final meses depois.

No dia 20 de outubro do ano passado, o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou em reunião com governadores que havia autorização para o ministério comprar a Coronavac. No dia seguinte, Bolsonaro disse que havia cancelado o acordo: Não compraremos a vacina da China”.

Ainda em outubro, o instituto começou a produzir a vacina.

Posicionamentos

Dimas Covas já se posicionou diversas vezes contra as declarações de Jair Bolsonaro sobre a China. Segundo ele, os ataques do presidente e as acusações de que o coronavírus teria sido criado como arma biológica atrapalharam a negociação com o país asiático.

No dia 14 de maio de 2021, a produção da vacina pelo Butantan foi interrompida por causa do atraso na entrega de insumos chineses. O diretor do instituto atribuiu o episódio a Jair Bolsonaro.

“Todas as declarações neste sentido têm repercussão. Nós já tivemos um grande problema no começo do ano e estamos enfrentando de novo esse problema. Embora a embaixada da China no Brasil venha dizendo que não há esse tipo de problema, a nossa sensação de quem está na ponta é que existe dificuldade, uma burocracia que está sendo mais lenta do que seria habitual e com autorizações muito reduzidas e volumes. Então, obviamente, essas declarações têm impacto e nós ficamos à mercê dessa situação”, afirmou Covas pouco antes da interrupção, no dia 6 de maio.

Histórico:

1956 – Nasce Dimas Tadeu Covas.

1976 – Dimas Covas ingressa na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP.

1981 – Forma-se em medicina.

1982 – Covas especializa-se em hematologia e hemoterapia.

1984 – O médico inicia seu mestrado na USP.

1986 – Dimas Covas concluiu o mestrado. No mesmo ano, o hematologista inicia seu doutorado na USP.

1993 – Covas conclui o doutorado.

2000 – Covas passa a dar aulas na USP e consegue sua livre-docência.

2008 – Torna-se membro titular do CNTBio.

2011 – Dimas Covas passa a atuar como professor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP.

2013 – O hematologista torna-se presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, ABHH.

2017 – Dimas Covas é escolhido para a direção do Instituto Butantan.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO