Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Quem é Osmar Terra?

Saiba tudo sobre o 'ministro da Saúde paralelo' de Jair Bolsonaro, que deverá ser ouvido nesta terça-feira pela CPI da Covid no Senado
Quem é Osmar Terra?
Foto: Marcos Corrêa/PR

O deputado federal Osmar Terra, do MDB do Rio Grande do Sul, deve prestar depoimento à CPI da Covid nesta terça-feira (22). Ele foi convidado, não convocado.

Terra deve ser questionado pelos senadores sobre seu aconselhamento a Jair Bolsonaro em meio à pandemia, sobre a eventual coordenação do chamado “Ministério da Saúde paralelo” e, claro, sobre suas previsões furadas.

Saiba tudo sobre Osmar Terra:

Regime militar

Nascido em Porto Alegre, Osmar Gasparini Terra formou-se em medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1974. Durante a graduação, associou-se a movimentos estudantis e ao Partido Comunista do Brasil, para fazer oposição ao regime militar.

No período, conheceu sua futura esposa Mônica Tolipan, então presidente do DCE da PUC do Rio. Ela foi presa três vezes e chegou a ser torturada.

O casal mudou-se, então, para São Paulo, onde Terra conheceu Jaques Wagner, de quem ficou amigo. Mais tarde, o médico e a esposa viveriam alguns anos em Buenos Aires. O casal voltou ao Rio de Janeiro na década de 1980.

Carreira política

Osmar Terra filiou-se ao MDB em 1986, depois da redemocratização. Dois anos mais tarde, disputou seu primeiro cargo público. Na ocasião, não conseguiu se eleger prefeito de Santa Rosa (RS).

Nos anos seguintes, ocupou cargos técnicos na Secretaria de Saúde do estado ligados ao SUS. Em 1992, o médico concorreu mais uma vez à prefeitura de Santa Rosa e foi eleito.

Em 1998, Osmar Terra concorreu pela primeira vez a uma vaga na Câmara dos Deputados, conseguindo o posto de suplente. Um ano depois, tornou-se secretário nacional do “Programa Comunidade Solidária” do governo de Fernando Henrique Cardoso.

Em 2000, assumiu como deputado federal e, em 2002, foi eleito para o cargo como titular.

Entre 2003 e 2010, o médico licenciou-se do cargo de deputado duas vezes para assumir a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul e foi eleito duas vezes para novos mandatos na Câmara.

Osmar Terra ainda seria reeleito deputado em 2014 e em 2018.

Em 2016, passou a comandar o Ministério do Desenvolvimento Social no governo de Michel Temer e, em 2019, o Ministério da Cidadania no governo de Jair Bolsonaro.

Ministério da Cidadania

Osmar Terra esteve à frente o Ministério da Cidadania até fevereiro de 2020, quando foi demitido por Jair Bolsonaro e retomou seu mandato como deputado federal. Ele deu lugar ao então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Durante a gestão de Terra, a pasta contratou, em 2019, a empresa Business to Technology (B2T), que, de acordo com a Polícia Federal, foi usada para desviar R$ 50 milhões de dinheiro público entre 2016 e 2018. O Ministério da Cidadania firmou negócios em série e sem licitação para os serviços na área de computação.

Segundo a PF, pelo menos um dos contratos foi firmado sem que serviços fossem prestados.

“Ministério da Saúde paralelo”

Como O Antagonista vem mostrando desde maio de 2020, Osmar Terra tem prestado um “aconselhamento paralelo” a Jair Bolsonaro durante a pandemia.

Desde o surgimento da Covid, o médico fez previsões absurdas. Entre elas, a de que no máximo 800 pessoas morreriam em razão da doença no Brasil.

Em uma conversa telefônica com Onyx Lorenzoni, em 8 de abril de 2020, Terra disse que Jair Bolsonaro deveria “cortar a cabeça” do então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que acabou sendo demitido. O ex-ministro da Cidadania chegou a ser cotado para assumir a pasta.

Ele foi um dos principais defensores da tese furada de “imunidade de rebanho natural”.

Um vídeo de uma reunião realizada no Palácio do Planalto em 8 de setembro de 2020 mostra que Osmar Terra comandava um time de médicos que defendiam o “tratamento precoce” contra a Covid e tinham uma série de objeções a vacinas.

Histórico

1950 – Nasce Osmar Terra, em Porto Alegre.

1974 – Forma-se em medicina pela UFRJ.

1986 – Filia-se ao MDB.

1988 –  Osmar Terra se candidata à prefeitura de Santa Rosa e é derrotado.

1989 – Assume a diretoria da Secretaria Estadual de Saúde do SUS no Rio Grande do Sul.

1992 – O médico é eleito prefeito de Santa Rosa.

1998 – Osmar Terra se lança candidato a deputado federal pelo Rio Grande do Sul e consegue uma vaga de suplente.

1999 – Torna-se secretário nacional do Programa Comunidade Solidária do governo de Fernando Henrique Cardoso.

2001 – Osmar Terra assume como deputado federal.

2002 – É eleito para o cargo como titular.

2003 – Licencia-se da cadeira na Câmara para assumir a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul.

2006 – Volta à Câmara. No mesmo ano, é reeleito ao cargo de deputado.

2007 – O médico é nomeado secretário da Saúde do RS mais uma vez e volta a se afastar do mandato de deputado.

2009 – Conclui mestrado em neurociências pela PUC-RS.

2010 – É eleito para um novo mandato como deputado.

2014 – É reeleito mais uma vez.

2016 – Assume o Ministério do Desenvolvimento Social no governo de Michel Temer.

2019 – É nomeado para o Ministério da Cidadania no governo de Jair Bolsonaro.

2020 – Na pandemia de Covid, Osmar Terra atua como “ministro da Saúde paralelo”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO