Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Quem é Roberto Ferreira Dias?

A CPI da Covid ouve o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, acusado de pedir propina na negociação por vacinas
Quem é Roberto Ferreira Dias?
Foto: Anderson Riedel/PR

O ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias presta depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (7).

Ele foi exonerado na semana passada depois de ser acusado de pedir propina na negociação por vacinas com o suposto representante da empresa Davati Medical Suply Luiz Paulo Dominguetti.

Saiba tudo sobre Roberto Ferreira Dias:

Carreira

Roberto Ferreira Dias, de 40 anos, atuou como controlador de voo até 2009, quando se tornou assessor de investimentos da CWBX, uma corretora de Curitiba.

Dois anos depois, em 2011, tentou fundar sua própria corretora,Dax Cred Assessoria de Crédito, em sociedade com um amigo. A ideia fracassou.

Em 2012, o então assessor de investimentos ingressou na vida pública. Foi aprovado em concurso para a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), em uma vaga para afrodescentendes.

Em fevereiro de 2015, o então deputado federal Abelardo Lupion (DEM-PR) assumiu a presidência da Cohapar, onde conheceu Dias. Na época, o governador do Paraná era Beto Richa (PSDB) e a vice era Cida Borghetti (PP), esposa de Ricardo Barros.

Em 2018, Richa se candidatou ao Senado e Cida assumiu o governo do estado. Ela, então, convidou Lupion para a Secretaria de Infraestrutura. Ele, por sua vez, nomeou Dias para a chefia de seu gabinete.

Nomeação

Em 8 de janeiro de 2019, o então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) escolheu Roberto Ferreira Dias para o cargo de diretor do Departamento de Logística da pasta, o Delog. O nome foi indicado pelo então deputado federal Abelardo Lupion. Ricardo Barros nega qualquer influência na indicação.

Depois que o escândalo envolvendo o pedido de propina veio à tona, Mandetta afirmou que nomeou Roberto Dias por razões técnicas e enalteceu seu currículo.

O diretor do Delog sobreviveu à demissão de Mandetta e se manteve no cargo durante as gestões de Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga.

O Departamento de Logística é responsável por pagamentos de cerca de R$ 10 bilhões anuais para a compra de medicamentos e outros insumos. Na pandemia, o valor disparou, e foram empenhados mais de R$ 30 bilhões.

Bolsonaro veta demissão em 2020

Em outubro de 2020, o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, pediu a demissão do Roberto Ferreira Dias. O diretor se envolveu em suspeitas de irregularidades em um contrato para compra de 10 milhões de kits de testes de Covid.

O despacho chegou a ser enviado para a Casa Civil. No entanto, Jair Bolsonaro vetou a demissão, por pressão política.

Escândalo na compra de vacinas

Em 29 de junho de 2021, a Folha publicou uma reportagem com a informação de que o suposto representante da empresa Davati Medical Suply Luiz Paulo Dominguetti afirmava ter recebido pedido de propina de Roberto Ferreira Dias durante a negociação por vacinas com o Ministério da Saúde.

Dominguetti disse que ofereceu 400 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca pelo valor de US$ 3,50 cada. Segundo ele, em um jantar em 25 de fevereiro, Roberto Dias pediu que ele aumentasse o valor de cada dose em um dólar para possibilitar o pagamento de propina. Caso contrário, as negociações não avançariam.

Dominguetti e a Davati não tinham as vacinas que estavam vendendo.

Horas depois que a reportagem foi publicada, o Ministério da Saúde anunciou que Roberto Ferreira Dias seria exonerado, o que se confirmou na manhã do dia seguinte.

Em depoimento à CPI da Covid na semana passada, Dominguetti reiterou as acusações que fez a Roberto Dias e citou a participação do coronel Marcelo Blanco nas negociações, subordinado do então diretor do Departamento de Logística.

Histórico

1981 – Nasce Roberto Ferreira Dias.

2009 – Roberto Dias, que até então atuava como controlador de voo, é escolhido para o cargo de assessor de investimentos em uma corretora de Curitiba, a CWBX.

2011 – Abandona a CWBX  e funda, com um amigo, a Dax Cred Assessoria de Crédito e Cobrança, que acaba fracassando.

2012 – Roberto Dias presta concurso para a Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) e é aprovado para uma vaga destinada a afrodescendentes.

2015 -O d eputado federal Abelardo Lupion assume a presidência da Cohapar, onde conhece Dias.

2018 – Cida Borghetti, esposa de Ricardo Barros, assume o governo do Paraná. Lupion é convidado para a Secretaria de Infraestrutura e escolhe Roberto Dias como chefe de gabinete.

2019 – Roberto Dias é nomeado para o cargo de diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde por Luiz Henrique Mandetta, por indicação de Lupion e Barros.

2020 – Eduardo Pazuello tenta exonerar o funcionário, mas Jair Bolsonaro veta.

2021 – Roberto Dias é exonerado após ser acusado de pedir propina em negociação por vacinas.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO