Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Saiba tudo o que disse coronel Blanco à CPI da Covid

O ex-assessor do Delog disse que não participou das negociações entre o Ministério da Saúde e a empresa Davati Medical Supply
Saiba tudo o que disse coronel Blanco à CPI da Covid
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O ex-assessor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde coronel Marcelo Blanco prestou depoimento nesta quarta-feira (4) à CPI da Covid.

Ele negou que tenha participado das negociações entre o governo federal e a empresa Davati, que oferecia vacinas que não existiam.

Blanco disse ainda que não houve pedido de propina no jantar com Roberto Dias e que foi enganado por Luiz Paulo Dominguetti.

Saiba tudo o que disse Marcelo Blanco à CPI:

Período no Ministério da Saúde

  • Marcelo Blanco disse que chegou ao Ministério da Saúde por indicação do coronel Franco Duarte, homem de confiança de Eduardo Pazuello.
  • A nomeação ocorreu em maio de 2020, logo que o general assumiu a pasta.
  • Blanco ocupou um cargo comissionado no Departamento de Logística até 15 de janeiro de 2021.

Relação com Dominguetti

  • Marcelo Blanco disse que começou a conversar com o representante da Davati Luiz Paulo Dominguetti no dia 9 de fevereiro. Na época, Dominguetti se apresentava como representante da Latin Air Support.
  • O coronel afirmou que a relação tinha como objetivo inicial obter vacinas para o setor privado. Apesar disso, a compra de imunizantes por empresas nem havia começado a ser discutida no Congresso.
  • As conversas com Dominuetti começaram menos de um mês depois que Blanco deixou seu cargo no Departamento de Logística. Ele disse que atuou apenas para facilitar o acesso da Davati à pasta, mas emails mostram que ele pediu para ser o portador das propostas da empresa.
  • O ex-assessor da Saúde afirmou que foi enganado Dominguetti.

Jantar com Dominguetti e Roberto Dias

  • Marcelo Blanco disse que levou Luiz Paulo Dominguetti ao restaurante Vasto, em um shopping de Brasília, no dia 25 de fevereiro, para apresentá-lo ao então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias. A informação contradiz a versão de que o encontro ocorreu “por acaso”.
  • O coronel afirmou que sabia que Dias estaria lá. Mas, negou que o então chefe do Delog soubesse que eles também iriam ao local.
  • Marcelo Blanco negou que tenha presenciado um pedido de propina durante o jantar, como descreveu Dominguetti em depoimento.
  • O ex-assessor da Saúde negou que tenha intermediado a negociação.

VTCLog

  • Marcelo Blanco disse que recebeu uma proposta da VTCLog para assumir um braço da empresa no aeroporto do Galeão, enquanto ainda estava no Ministério da Saúde.
  • A oferta partiu do general Roberto Severo Ramos, que seria consultor da empresa.
  • A VTCLog está sendo investigada pela CPI por suspeita de irregularidades nos contratos de logística com o Ministério da Saúde.

Empresa

  • Marcelo Blanco disse que fundou uma empresa logo que saiu do Ministério da Saúde, a Valore, voltada para educação financeira.
  • O coronel disse que chegou a dar uma palestra sobre o tema a servidores da pasta, mas não recebeu por isso.
  • O ex-assessor da Saúde afirmou que sua empresa nunca teve contato com o setor público ou com o privado.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO