Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Saiba tudo o que disse o motoboy Ivanildo à CPI

O depoente confirmou que fez diversos saques em nome da VTCLog; segundo Renan Calheiros, o somatório ultrapassa R$ 4,7 milhões
Saiba tudo o que disse o motoboy Ivanildo à CPI
Foto: Pedro França/Agência Senado

O motoboy Ivanildo Gonçalves, funcionário da VTCLog, prestou depoimento nesta quarta-feira (1) à CPI da Covid. A empresa é suspeita por fraudes em contratos com o Ministério da Saúde.

Ivanildo confirmou que fez diversos saques em nome da empresa para o “pagamento de boletos”. Segundo o relator, Renan Calheiros, foram mais de R$ 4,7 milhões em saques.

O depoente admitiu que esteve em agências bancárias nos mesmos horários em que foram pagos boletos a Roberto Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde. Apesar disso, disse não conhecê-lo.

Saiba tudo o que disse Ivanildo Gonçalves à CPI:

Advogado

  • Ivanildo Gonçalves disse que o advogado que lhe prestou assistência durante o depoimento, Alan Diniz Moreira Guedes de Ornelas, foi disponibilizado pela VTCLog. Ornelas trabalhou com Fabrício Queiroz e com Adriano da Nóbrega.
  • O advogado foi acusado pelos senadores de tentar interferir nas respostas do motoboy.
  • A senadora Soraya Thronicke defendeu que um defensor público acompanhe Ivanildo, para que ele não fique à mercê dos advogados da empresa.

Saques

  • Ivanildo Gonçalves afirmou que os saques em nome da VTCLog eram feitos em uma agência da Caixa localizada no aeropoto de Brasília.
  • O motoboy afirmou que as operações bancárias eram feitas a pedido de Zenaide Sá Reis, funcionária da empresa. O depoente disse que entregava a ela as quantias e não sabe onde ela guardava o dinheiro.
  • Os senadores defenderam que Zenaide fosse convocada.

Valores

  • O motoboy afirmou que chegou a sacar, de uma vez, R$ 430 mil. Segundo o relator, Renan Calheiros, ele chegou a sacar R$ 500 mil em um único dia. O senador afirmou que, ao todo, Ivanildo sacou mais de R$ 3,1 milhões.

Roberto Dias

  • Confrontado por Randolfe Rodrigues, Ivanildo confirmou que esteve em agências bancárias em datas em que foram pagos boletos de Roberto Dias. Apesar disso, negou conhecê-lo.
  • O depoente disse que não olhava as faturas.
  • O senador exibiu imagens das câmeras de segurança de uma agência do Bradesco do dia 31 de maio. O motoboy confirmou que ele era o homem que aparecia na filmagem.
  • Ivanildo afirmou que, em 2021, esteve no Ministério da Saúde para entregar um pen drive, no quarto andar, onde funciona a diretoria de logística da pasta, comandada por Roberto Dias na época.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO