Ao vivo: Reforma tributária em votação na CCJ

A CCJ da Câmara vota agora a constitucionalidade da proposta de reforma tributária apresentada pelo deputado Baleia Rossi, líder do MDB, com o apoio do economista Bernard Appy.

Os deputados estão encaminhando voto contra e a favor.

Felipe Francischini, presidente do colegiado, está empenhado em concluir a votação antes do início da votação da MP da reforma administrativa no plenário.

Acompanhe conosco:

Você poderá OUVIR todas as 100 notícias diárias em O ANTAGONISTA+. Leia aqui

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Ucho disse:

    Agora faz sentido: reforma fiscal e previdenciaria juntas como tem q ser!

Ler comentários
  1. Wagner disse:

    Esses l-i-x-o-s aprovariam até mesmo um projeto feito pelo meu cachorro, só não aprovam nada que venha do nosso Presidente e que interesse ao povo, golpistas c-a-n-a-l-h-a-s, s-u-j-o-s.

  2. Brasil disse:

    Ô Beleza! CENTRÃO acima de tudo e em cima de todos! Vai tratorar Bolsonaro, quem vai na manifestaçãozete de 26/05, e de quebra, vai atropelar Mario Sabino, Diogo Mainardi e Cláudio Dantas!

    1. Estarei lá Brasil, é preciso que milhões estejam lá, e ai Dioguito, não vai chamar de debilóides os Generais do Clube Militar que estão apoiando as manifestações e que inclusive convocou seus

  3. Fernando disse:

    Essa reforma nao passa nem na camara nem no senado.mexeu com icms danou se

  4. Dalila disse:

    Quando querem são rápidos porquê não são assim sempre?

  5. VAGNER disse:

    A Câmara dos Deputados acordou! Como uma manifestação organizada surtiu efeitos rápidos. Os antes lerdos e paquidérmicos deputados, agora já agilizam uma Reforma Tributária que há anos se arra

    1. Amanda , não seja um bucefalo kkkkkkkk so tem haver com o pavor das manifestações de domingo .não é medo não. E pavor mesmo

    2. nada a ver! Maia tá impondo uma agenda própria pq está pensando na aliança DEM/PSDB para as próximas eleições presidenciais. Maia quer se cacifar como uma especie de primeiro ministro