Bolsonaro, em entrevista a O Antagonista: "Olha onde esses caras 'entendidos' de economia deixaram o Brasil!"

Telegram

Na entrevista a O Antagonista, Jair Bolsonaro comentou as críticas de que não entende de economia e teria uma mentalidade estatista; e também a parceria com o economista liberal Paulo Guedes, seu eventual ministro da Fazenda.

Assista ao vídeo abaixo e também:

Bolsonaro, em entrevista a O Antagonista, sobre voto impresso: Por que não desconfiar do TSE?

– “Tenho meus momentos de explosão”, diz Bolsonaro a O Antagonista sobre polêmicas

O Antagonista entrevista Bolsonaro: “O povo está comigo!” (ÍNTEGRA)

Comentários

  • Carlos -

    Pena que lamentavelmente o senhor aprove tudo o que esse governo faz, com sua assinatura, seu poder parlamentar e seu conhecimento "antalógico" de economia. Mas não tem nada, além de ser época de eleição, o que tem de analfabeto funcional e por decorrência, analfabeto político pra te apoiar, não é de se desprezar.

  • Washington -

    Pego com Deus pois sou cristão e gostaria de ver um país sendo governado com punhos de ferro acabasse com essa corrupção penas rigisdas para ladrões um Boa educação um povo que sair em multidões a Carnaval, gostaria de ver esse povo cobrando saúde, educação cobrando os políticos medidas rígidas isso sim. Se não a gente por Nos quem será contra vós. # BOLSONARO2018

  • Brasil -

    Links como este, logo abaixo, dizem tudo: - https://thiagocortessite.wordpress.com/2017/12/14/o-messianismo-dos-anti-bolsonaro/ - É como diz também esse vídeo do Olavo, sobre o liberalismo cego, puramente teórico, e suas fragilidades, exploradas pelos comunistas, que fazem o embate cultural, social, político, ideológico, educacional, artístico, militam contra a religião cristã (e a cultura judaico cristã como um todo)... - https://www.youtube.com/watch?v=i4TG-8v8dAw&t=448s - Jair Bolsonaro é, antes de tudo, um conservador, anti-globalista, pró-Israel, anti-imigração desenfreada sem critérios, que absorve as boas ideias de economia moderna, de livre mercado, com privatizações e extinções de estatais inúteis, sempre passando pelo crivo da geopolítica e da inteligência estratégica.

Ler 175 comentários