“Combater a impunidade é o primeiro passo”, diz relator do fim do foro privilegiado

Relator da PEC que põe fim ao foro privilegiado, o deputado Efraim Filho (DEM-PB) disse a O Antagonista que a aprovação da proposta na comissão especial da Câmara foi o primeiro passo no combate à impunidade.

“Infelizmente o foro privilegiado era instrumento arcaico, obsoleto, presente em nossa Constituição federal. E nós conseguimos avançar e evoluir, para que ele não signifique uma blindagem aos atos ilícitos cometidos pelas autoridades dos três poderes”.

“Se o desafio que a nação brasileira nos deu nas urnas foi combater a corrupção, combater a impunidade é o primeiro passo”.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Imaginem o Lewandovsky , diante de um juiz de 1a instância pelo crime contra a Constituição , como no caso do impeachment, ou Gilmar por receber recursos da JeF, e Toffoli por mesada de advogados

Ler mais 16 comentários
  1. Imaginem o Lewandovsky , diante de um juiz de 1a instância pelo crime contra a Constituição , como no caso do impeachment, ou Gilmar por receber recursos da JeF, e Toffoli por mesada de advogados

  2. O fim do foro não é essa maravilha. As pessoas estão pensando que os politicos vão cair nas mãos de juizes tipo o Moro. Mas imagine um juiz recém concursado de Alagoas julgando Renan Calheiros.

    1. O juiz pode ser sério, mas o juiz tem família e depende do salário para sobreviver. Imagine o tipo de pressão a que estará sujeito julgando coronéis nordestinos.

    2. Nao os subestime devido ao coronelismo de Renan, Gustavo. Um juiz serio pode muito bem enfrentar qualquer desafio como esse e existem muitos juizes bons tanto quandto o Dr Moro! Tenha Fe!.