A Semana em 5 Pontos especial eleições 2020

A Semana em 5 Pontos especial eleições 2020
Arte: Rodrigo Freitas

Diego Amorim nos conta, também em vídeo (assista abaixo), o que podemos esperar desta semana, em cinco pontos:

1) Eleitos no primeiro turno

Os resultados das eleições municipais no primeiro turno foram conhecidos ontem à noite. Em sete capitais, o pleito terminou sem necessidade de segundo turno.

Venceram Gean Loureiro (Florianópolis), Rafael Greca (Curitiba) e Bruno Reis (Salvador), os três do DEM. O PSDB garantiu duas capitais já neste domingo: Álvaro Dias foi reeleito em Natal e Cinthia Ribeiro também confirmou a reeleição em Palmas. O PSD, de Gilberto Kassab, também liquidou a fatura em duas capitais: Alexandre Kalil venceu em Belo Horizonte e Marquinhos Trad, em Campo Grande.

Ao longo desta segunda-feira e de toda a semana, vamos destrinchar os números e mostrar para você quem ganhou e quem perdeu nessas eleições. O Centrão é um dos maiores vitoriosos.

2) Rio, São Paulo, Porto Alegre e Recife

Vamos aos destaques de segundo turno em quatro capitais: Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Recife.

No Rio, Eduardo Paes (DEM) enfrentará o atual prefeito, Marcelo Crivella (Republicanos).

Em São Paulo, o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB) vai brigar com Guilherme Boulos, do PSOL, que se firmou no segundo lugar.

Em Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB) liderou os votos válidos, enquanto Manuela D’Ávila (PC do B) ficou em segundo.

No Recife, a disputa será entre primos: João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT).

3) O apoio de Bolsonaro

Em São Paulo, Celso Russomanno (Republicanos), apoiado por Jair Bolsonaro, ficou somente em quarto lugar. Delegada Patrícia, que recebeu igualmente o apoio do presidente, também não passou do quarto lugar em Recife.

No Rio, o candidato bolsonarista Marcelo Crivella (Republicanos), como dissemos, está no segundo turno.

O deputado Capitão Wagner (Pros), também apoiado por Bolsonaro, vai para o segundo turno em Fortaleza contra o candidato da família Gomes, Sarto (PDT).

Na eleição suplementar para o Senado no Mato Grosso, a candidata de Bolsonaro, Coronel Fernanda, perdeu para Carlos Fávaro (PSD), mais um do Centrão a conquistar espaço.

Em Prefeituras de cidades menores, o apoio de Bolsonaro garantiu a vitória de Mão Santa, o ex-senador do Piauí, em Parnaíba, litoral do estado. Wal do Açaí não foi eleita vereadora em Angra dos Reis.

4) A demora na apuração

Ontem, na comparação com pleitos anteriores, a demora para a divulgação dos resultados chamou atenção.

Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, disse que a lentidão para a totalização dos votos ocorreu em razão de um problema no sistema.

Claudio Dantas informou que a decisão de centralizar a totalização de votos en Brasília foi tomada na gestão de Rosa Weber. Antes, a soma dos votos era feita por 27 supercomputadores nos TREs, com outras 27 máquinas de backup para emergências.

Rosa avaliou que o custo para manter o sistema era alto demais e não renovou os contratos.

5) A pauta no Congresso

Passado o primeiro turno das eleições, lideranças do governo Bolsonaro tentarão fazer “um esforço concentrado” para destravar a pauta do Congresso e avançar em temas que o Planalto considera importantes para a retomada do desenvolvimento econômico.

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, disse, na semana passda, que tentaria acordo para a votação de projetos como a Lei de Falências, a Nova Lei do Gás, além dos vetos ao novo marco do saneamento básico e a proposta de autonomia do Banco Central, entre outros.

Bom dia e boa semana.

Diego Amorim

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler comentários
TOPO