ACESSE

A Semana em 5 Pontos: os imbróglios das fake news e do auxílio emergencial

Telegram

Diego Amorim nos conta, também em vídeo, os principais destaques desta semana, em cinco pontos:

1) Agenda do Congresso

Depois de quatro adiamentos, o Senado deverá votar, na terça-feira, o polêmico projeto das fake news.

Ainda há muitas críticas ao último relatório de Angelo Coronel (PSD). As principais plataformas e entidades ligadas aos direitos na internet alegam que o texto traz ameaças à liberdade de expressão e à privacidade.

Na Câmara, os deputados devem começar a debater a PEC do adiamento das eleições, já aprovada no Senado.

Como O Antagonista tem noticiado, há uma forte resistência na Câmara em adiar o pleito para novembro: os atuais prefeitos argumentam que, com mais tempo de campanha, aumentam as chances de os adversários impedirem suas reeleições.

2) O imbróglio do auxílio emergencial

O governo deverá enviar uma proposta de prorrogação do auxílio emergencial que está sendo pago em meio à pandemia da Covid-19.

Há um embate entre Executivo e Legislativo nessa questão: o governo defende mais três parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, mas Rodrigo Maia já avisou que essa proposta não passa.

Ontem, o Fantástico exibiu reportagem mostrando uma série de ilegalidades no pagamento do auxílio.

No âmbito do Executivo, acompanharemos também nesta semana a posse do ministro da Educação, Carlos Decotelli.

3) Cadê a mulher do Queiroz?

Fabrício Queiroz, amigo da família Bolsonaro e preso no último dia 18, deve ser interrogado hoje sobre o vazamento da Operação Furna da Onça.

O empresário Paulo Marinho acusou Flávio Bolsonaro de ter sido avisado da operação que atingiria seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A mulher de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar, continua foragida.

4) Olho na PGR

Vamos continuar monitorando o clima na Procuradoria-Geral da República.

Na semana passada, três procuradores da Lava Jato na PGR pedirem demissão em razão da visita da subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo à sede do MPF em Curitiba para consultar informações sigilosas obtidas pela força-tarefa no núcleo paranaense.

Ontem, Lindôra anunciou a retirada de sua candidatura ao Conselho Superior da PGR.

Na sexta-feira, os tribunais superiores entrarão em recesso.

Antes, na terça-feira, o TSE retomará julgamento de ações que pedem a cassação da chapa Jair Bolsonaro-Hamilton Mourão.

5) #VemVacina

De acordo com os dados mais atualizados do “pool” de veículos de imprensa, o número total de mortes no Brasil em razão da Covid-19 subiu para 57.658. O total de casos confirmados aumentou para 1.345.254.

O Ministério da Saúde avalia divulgar um protocolo sobre o anti-inflamatório dexametasona no tratamento de pacientes mais graves.

No sábado, o governo anunciou uma parceria para a pesquisa e produção da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, considerada uma das mais promissoras do mundo.

Bom dia e boa semana.

Leia mais: O caso Flávio Bolsonaro-Queiroz: até onde a investigação pode chegar? Clique para saber mais

Comentários

  • Savithri -

    Adoro seus resumos, Diego. Parabéns!

  • Neide -

    Como se complica tudo, o melhor é deixar que se virem sozinhos para fazerem o que querem. O povo que se dane, se morrer não vai fazer . Só quero saber o que vão fazer qd estiverem sós...

  • Carlos -

    Não voto em PT, porém, um percentual bem pequeno recebia o Bolsa família indevidamente, agora com o meu voto, esse governo não tem controle algum. Acho que faz de propósito ou são incompetentes.

Ler 5 comentários