A Semana em 5 Pontos: vacina mais perto que longe

A Semana em 5 Pontos: vacina mais perto que longe
Arte: Matheus Castro

Diego Amorim, também em vídeo, nos conta o que podemos esperar desta semana, em cinco pontos:

1) Trump acuado

Começo com noticiário internacional: presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, colocará amanhã em votação uma resolução dando 24 horas para o vice-presidente Mike Pence invocar a 25ª emenda e remover Donald Trump do cargo. Caso contrário, ela abrirá o processo de impeachment.

Na semana passada, apoiadores de Trump invadiram o Capitólio. Cinco pessoas, incluindo um policial, morreram na confusão.

2) Vacina, vacina e vacina

A Anvisa começou na semana passada a analisar dois pedidos de uso emergencial de vacinas para Covid-19.

Os pedidos foram apresentados pelo Instituto Butantan, para a vacina CoronaVac, e pela Fiocruz, para a vacina da AstraZeneca.

Em tese, esses pedidos levarão 10 dias para terem uma resposta, descontando eventual prazo que o processo possa ficar parado para a solicitação de mais informações.

Governadores devem se reunir hoje com representantes da Anvisa para tratar do cronograma de vacinação. Amanhã, terça-feira, a reunião será com Eduardo Pazuello, para tratar do mesmo tema.

3) O nome do MDB no Senado

O MDB pode decidir quem disputará a presidência do Senado pelo partido. Estão no páreo Eduardo Braga, Eduardo Gomes, Fernando Bezerra Coelho e Simone Tebet.

O partido, que tem a maior bancada do Senado, já avisou que não abre mão da candidatura própria.

Davi Alcolumbre, que não poderá tentar a reeleição, aposta no seu correligionário Rodrigo Pacheco, que já conseguiu o apoio formal do DEM, do PSD, do Pros e do Republicanos.

O grupo “Muda, Senado” poderá definir um posicionamento a partir da sexta-feira.

4) Lira x Baleia

Na Câmara, o cenário já está definido: Baleia Rossi e Arthur Lira vão brigar pela presidência da Câmara.

A candidatura de Lira tem menos apoios formalizados, quando se leva em conta o número de de deputados de partidos da base de apoio, mas aliados do deputado de Alagoas asseguram que ele teria hoje mais de 300 votos — são necessários 257 para vencer o pleito.

Correm por fora e não devem desistir os deputados Capitão Augusto (PL) e Fábio Ramalho (MDB). O PSOL e o Novo ainda não decidiram o que farão.

5) Recesso em Brasília

Os Poderes da República estão de férias neste mês.

Mas tem crescido a pressão para que o Congresso retome logo as atividades, em meio ao avanço da Covid-19 e a necessidade de aprovação de matérias importantes relacionadas ao enfrentamento da pandemia.

No Judiciário, continuamos monitorando as decisões dos plantonistas.

Bom dia e boa semana.

Diego Amorim e equipe

Leia mais: Crusoé mostra como a corte do STF volta a ser palco de troca de farpas entre ministros, intrigas e até ameaças após o julgamento da reeleição no Congresso.
Mais notícias
TOPO