Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Fiz minha parte", diz autor de texto original da nova Lei de Improbidade

Em entrevista ao Papo Antagonista, o deputado disse que espera que o Senado barre a proposta
“Fiz minha parte”, diz autor de texto original da nova Lei de Improbidade
Reprodução: Youtube/ O Antagonista

Em entrevista ao Papo Antagonista, o deputado Roberto de Lucena, autor do projeto original que modifica a Lei de Improbidade, criticou as mudanças feitas no texto pelo relator, Carlos Zaratini.

Lucena, que votou contra o parecer, disse que não se arrepende de ter apresentado a proposta.

“Não me arrependo. Não me arrependo de ter participado das discussões. Mas também não me arrependo de ter votado contra o relatório. O projeto não é o substitutivo.”

O deputado afirmou que espera que o Senado barre a proposta.

“Eu fiz a minha parte, levantei a discussão, fui à tribuna e pedi que o texto não fosse aprovado. Espero que o Senado possa não se dobrar a essa proposta.”

O texto do deputado petista Carlos Zarattini limita a investigação a 1 ano, permite ao agente público cobrar indenizações do Ministério Público em caso de absolvição, só pune condutas dolosas e ainda exclui condutas que não impliquem dano ao erário.

Mais notícias
TOPO