GSI: sindicância interna concluiu que relatórios sobre Flávio não foram feitos pela Abin

GSI: sindicância interna concluiu que relatórios sobre Flávio não foram feitos pela Abin
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O GSI divulgou nota (leia a íntegra abaixo) informando que uma sindicância interna da Agência Brasileira de Inteligência concluiu que os relatórios que auxiliaram a defesa de Flávio Bolsonaro não foram elaborados pela Abin. 

“A área de segurança da informação da Abin possui registros de toda e qualquer atividade executada em suas redes. Toda a cadeia de produção de Inteligência foi auditada. A apuração assegura que nenhum servidor da Agência produziu, teve acesso ou consultou informações relacionadas aos supostos relatórios”, diz a nota do GSI, divulgada pelo general Augusto Heleno nas redes.

Em vídeo (abaixo), o diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, reiterou que, após reunião realizada no ano passado com a defesa de Flávio, “não tratamos nem tramitamos sobre o tema, nem mais tivemos relacionamentos ou encontros com as pessoas que levaram esse tema”.

Além da Abin e do GSI, a defesa de Flávio procurou a Presidência da República e a Secretaria Especial da Receita Federal, que confirmou três encontros com as advogadas do senador no âmbito da estratégia para anular o inquérito da rachadinha.

Assista ao video de Ramagem:

Leia a nota da Abin:

Leia mais: O furo de reportagem de O Antagonista sobre a mansão comprada por Flávio Bolsonaro em Brasília é dissecado na edição desta semana da Crusoé
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO