MP investiga salário maior de jovens médicos apadrinhados por prefeito de Manaus na vacinação

MP investiga salário maior de jovens médicos apadrinhados por prefeito de Manaus na vacinação
Foto: Reprodução

No pedido de prisão do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), o Ministério Público do Amazonas afirmou que 10 médicos recém-nomeados para furar a fila da vacinação ganham mais que outros na linha de frente do combate à Covid-19.

No cargo de gerente de projeto, recebem R$ 9 mil por mês para 24 horas semanais de trabalho. O MP diz que eles deveriam ganhar no máximo R$ 8.320,76, uma vez que os médicos temporários, com jornada de 20 horas, ganham R$ 6.933,96.

“Foram contratados médicos em cargos comissionados, de gerente de projeto, que têm remuneração superior ao que nós observamos nos últimos chamamentos públicos para combate à Covid. Uma diferença de 2 mil reais, que ainda está em apuração”, disse o promotor Armando Gurgel Maia.

No vídeo abaixo, ele detalha a investigação e critica a decisão do desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, do TJ-AM, que declinou o caso para a Justiça Federal.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO