Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Tarcísio diz que chance de greve é 'nula' e irrita caminhoneiros; assista

Em evento, o ministro da Infraestrutura critica parte da categoria e a imprensa e afirma que "o que aconteceu em 2018 não vai acontecer tão cedo"
Tarcísio diz que chance de greve é nula e irrita caminhoneiros; assista
Foto: Ricardo Botelho/MInfra

Um vídeo no qual o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, não leva a sério a greve dos caminhoneiros convocada para a partir da próxima segunda-feira (1ª) irritou ainda mais parte da categoria.

A gravação, feita em um evento do setor de infraestrutura na última semana, circula entre os caminhoneiros desde ontem. Na ocasião, Tarcísio disse, por exemplo, que a chance de a paralisação se concretizar é “zero, nenhuma, não vai ter”.

Tarcísio afirmou que “meia dúzia” de lideranças dos caminhoneiros tenta emplacar greve “a cada duas semanas” e acrescentou que o preço do frete, por exemplo, não vai baixar com a possível greve. “Lamento, não vai”.

Ainda pelo raciocínio do ministro, caminhoneiros “tentam aproveitar o que aconteceu em 2018”, mas, ainda segundo ele, “o que aconteceu em 2018 não vai acontecer tão cedo”, porque, naquele ano, o movimento teve a adesão das empresas de transporte, que fizeram “locaute, com apoio do agronegócio”.

“Essa turma que financiou a greve de 2018 está fora.”

Tarcísio disse também que há um problema de excesso de oferta.

“É simples assim: alguém vai sair do mercado. Duro, mas é assim.”

O ministro aproveitou para renovar suas críticas à imprensa, que, no entender dele, “morde a isca” dos caminhoneiros e aposta “no quanto pior, melhor”.

Sobre a gravação e a repercussão dela, o Ministério da Infraestrutura divulgou a seguinte nota:

“O Ministério da Infraestrutura esclarece que o ministro Tarcísio reafirmou em palestra na Paving Export, na última semana, o seu posicionamento público em referência às ações setoriais adotadas pela pasta; a total abertura para o diálogo com todas as entidades que demonstraram interesse em fazer parte da formulação da política pública; o posicionamento de não negociar com qualquer indicativo de paralisação ou locaute; e sua opinião, de amplo conhecimento de todo o setor, sobre temas de interesse, como a tabela de frete e a necessidade de estimular a economia para fortalecer o mercado do transporte rodoviário de cargas. Diminuir o Custo Brasil significa baratear os custos com frete para toda a cadeia logística, incluindo os caminhoneiros.”

O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, disse a O Antagonista, sobre as declarações do ministro desacreditando a greve: “Vamos aguardar”.

Assista:

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO